Estudos revelam que aspirina ajuda a reduzir morte por cranco.

Londres – Uma aspirina por dia pode reduzir entre 20% a 30% as mortes provocadas por alguns tipos de cancro, revela um estudo publicado na revista médica Lancet.

Os cientistas revelam que uma dose diária de 75 miligramas de aspirina pode reduzir em 20 a 30 por cento a possibilidade de se morrer por vários tipos de cancro, como os do esófago, pulmão, estômago ou pâncreas.

A investigação foi realizada pela Universidade de Oxford em conjunto com outras entidades académicas e incidiu sobre 25 mil pacientes, maioritariamente do Reino Unido. O risco de cancro sofreu uma redução total de 20%, verificou-se um decréscimo de risco de morte por cancro do esófago de 60%, sendo este o que registou a taxa de sucesso mais elevada. Também o risco de cancro nos intestinos registou uma diminuição drástica (40%). O cancro nos pulmões reduziu em 30% e o da próstata 10%.

O objectivo inicial dos investigadores era consolidar o conhecimento sobre o impacto da aspirina na prevenção de ataques cardíacos, mas os registos clínicos permitiram outras conclusões. De acordo com o artigo publicado, os benefícios são visíveis cinco anos após a toma diária de aspirina a partir dos 75 miligramas, independentemente do sexo ou de factores de risco como ser ou não fumador.

Apesar do estudo realizado, os resultados do estudo não significam que adultos saudáveis devam lançar-se a tomar aspirinas. Tal como outro medicamento, a aspirina só deve ser tomada de acordo com a prescrição do médico.

(c) PNN Portuguese News Network

____________________________________________________________________________________________

Sabemos que a Aspirina é de suma importância na vida de todos. Por isso abaixo segue mais "uma importância", com humor, que a aspirina tem em sua e na minha vida:

Estudos revelam que tempo demais na televisão ou computador, prejudica as crianças

Washington - Crianças que passam muitas horas por dia á frente da televisão têm mais risco de sofrer problemas psicológicos, mesmo que mantenham actividade física intensa, indicou um estudo publicado hoje, pelo jornal americano Pediatrics.
Pesquisadores da universidade de Bristol, Grã-Bretanha, perguntaram a 1.013 crianças de 10 e 11 anos quanto tempo passam por dia a jogar video-games ou assistir televisão. As respostas variaram entre zero e cinco horas.
As crianças também responderam a um questionário para determinar o seu estado psicológico. Além disso, receberam um aparelho, que deveriam usar durante uma semana na cintura para medir a intensidade da actividade física realizada.
De acordo com os pesquisadores, as crianças que passavam duas ou mais horas por dia em frente de uma televisão eram mais hiperactivas, tinham mais dificuldades em se relacionar socialmente e mais problemas emocionais do que aquelas que passavam menos tempo - embora fossem fisicamente mais activos.
Até agora, estudos demonstravam que as crianças fisicamente mais activas compensavam os efeitos negativos das horas passadas em frente a uma televisão, e muitos pais acreditam que os filhos podem passar o tempo que quiserem a ver televisão ou a jogar, desde que compensem se exercitando, destacou o jornal médico.

Pesquisa realizada, aponta que HIPERATIVIDADE é genética.



Investigadores da Universidade de Cardiff, na Grã-Bretanha, acreditam ter encontrado evidências da existência de uma raiz genética para a condição conhecida como hiperatividade.

A equipa de cientistas publicou um artigo em que defende que a situação que afeta crianças em todo o mundo, resulta de um problema no cérebro - como o autismo - e não de uma inabilidade dos pais em educar seus filhos.

O estudo envolveu análises de partes do DNA de 366 crianças diagnosticadas com Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH). Os investigadores compararam amostras do DNA de crianças com hiperatividade com o DNA de mais de mil pessoas que não sofriam da condição.

Constataram que 15% das crianças com o distúrbio tinham alterações grandes e raras no seu DNA.

Andrea Bilbow, directora executiva de uma entidade britânica de apoio a famílias com este problema, garantiu que com base em estudos e evidências empíricas sempre souberam que havia um vínculo genético, mas que «esta nova descoberta vai ajudar a lidar com os céticos que estão sempre prontos a culpar os pais ou os professores».

Outros especialistas, no entanto, desvalorizam a descoberta, argumentando que apenas um pequeno grupo das crianças com TDAH estudadas apresentou as alterações no DNA e que, na maioria dos casos, a condição seria resultante de uma combinação entre causas genéticas e fatores externos.

Um psicólogo infantil, Oliver James, citou estudos anteriores que observaram o efeito da ansiedade entre mulheres grávidas e dificuldades de relacionamento entre mães e os seus bebês logo após o nascimento como causas da condição. Indicou que «apenas 57 das 366 crianças com TDAH, ou seja 15,57%, tinham a variação genética que seria a suposta causa», o que inicaria que, «na vasta maioria dos casos, outros fatores são a causa principal».

Após longas pesquisas, cientistas conseguem mover objetos por 1,5 m apenas com luz.

Foram movidas partículas extremamente pequenas por 1,5 m usando apenas a força do raio laser. Foto: Universidade Nacional da Austrália/Divulgação
Pequena partícula (ponto verde) foi movida por 1,5 m com raio laser
Foto: Universidade Nacional da Austrália/Divulgação



Cientistas desenvolveram método para mover apenas com o uso de luz partículas por distâncias nunca conseguidas anteriormente. Foi usado um raio laser especialmente criado para a pesquisa. As informações são do site Physorg.
Equipe do Centro de Física a Laser, da Universidade Nacional da Austrália, conseguiu mover partículas extremamente pequenas por 1,5 m usando apenas a força do raio laser. O tamanho das microesferas variava entre 60 e 100 micrometros.
Por 40 anos, cientistas usaram radiação de luz para mover e manipular pequenos objetos. Até agora, os movimentos eram restritos a pequenas escalas, por não mais que milhares de micrometros - e a maioria em líquidos.
Manipulação óptica de partículas por grandes distâncias podem ter várias aplicações, como permitir o transporte de contêineres com substâncias perigosas sem a necessidade de toque.
Como a técnica desenvolvida não funciona no vácuo seu uso é de grande importância na Terra, como na montagem de micro máquinas e componentes eletrônicos.

Segundo estudos, games de corrida afetam comportamento dos jovens ao volante


Pesquisa sugere que jovens que se expuseram a jogos como GTA antes de tirar a carta têm tendência a serem mais irresponsáveis na direção.

Games de corrida estariam influenciando os jovens a se tornarem “velozes e furiosos” na direção, sugere estudo que relaciona as ações de jogos virtuais aos perigos da estrada. E não são apenas os famosos Grand Theft Auto (GTA) e Carmageddon, cujos objetivos incluem dirigir em alta velocidade e, em alguns casos, atropelar pedestres.

A pesquisa foi conduzida por Kathleen Beullens, na Universidade Católica de Leuven, na Bélgica. Ela queria determinar se games em que os usuários podem violar as leis de trânsito, e até são encorajados a isso, incentivavam atitudes parecidas na vida real.

No entanto, a resposta que conseguiu foi "talvez".

O estudo ouviu, em 2008, cerca de dois mil jovens, tanto homens quanto mulheres, entre 16 e 17 anos, que respondiam no questionário a frequência com que se envolviam com esse tipo de game. Dois anos depois, perguntou aos membros desse mesmo grupo que haviam tirado carta de motorista o quão instigados se sentiam a correr riscos quando ao volante.

Mais do que o normal, aparentemente. Embora não tenha encontrado nenhuma conexão entre bebida e direção e exposição prematura a games de corrida (com 16 e 17 anos), o levantamento afirma a existência da relação entre esse índice e dirigir perigosamente.

“Nunca saberei se as respostas coletadas foram sinceras”, disse a Beullens à revista New Scientist. “Mas já foi provado que réplicas costumam ser verdadeiras em pesquisas que prometam anonimato aos entrevistados e, bem, eu segui este procedimento”.

Segundo a equipe responsável pelo trabalho, não foi definido uma relação causal entre games de corrida e a disposição de jovens a assumir riscos na direção. Para eles, correlação não implica causalidade, mas a pesquisa obteve o mérito de motivar mais estudos, que precisarão considerar maior variedade de mídias, uma das quais, com certeza, seria o game.

É importante ressaltar que a ideia de correr riscos não foi padronizada em um modelo predeterminado, ou seja, não foi estabelecido um limite entre vontade de aventurar-se e grande confiança nas próprias habilidades com o veículo. Outro levantamento, por exemplo, ouviu motoristas mais velhos, e chegou à conclusão de que games de corrida podem ajudar no desenvolvimento de aptidão capaz de evitar acidentes.

(Matt Peckham)

Pesquisa revela que obesos procuram mais os médicos que fumantes













Pessoas obesas fazem visitas mais frequentes aos clínicos-gerais do que fumantes ou aqueles que estão fora de forma em geral, segundo uma pesquisa feita por cientistas holandeses.
Segundo os pesquisadores, o resultado do estudo não tem relação com o maior risco de doenças crônicas, como diabetes, entre as pessoas obesas.
A pesquisa não encontra uma resposta clara para o fato de os obesos procurarem mais os médicos, mas os cientistas sugerem que eles podem ter mais queixas menores sobre sua saúde, como problemas de sono ou dores musculares.
A pesquisa da Universidade de Maastricht analisou dados médicos de cerca de 4.500 adultos.
Os participantes também responderam a um questionário sobre seus estilos de vida, para analisar suas dietas, se fumavam, o quanto bebiam e quanto exercício físico faziam.


Fatores


Os pesquisadores disseram que esperavam confirmar que as pessoas com menos saúde ou mais fora de forma procurassem mais seus médicos.
Mas de todos os fatores analisados, apenas o índice de massa corporal (IMC, que mede a relação entre peso e altura) era associado com visitas frequentes ao médico independentemente de outros fatores.
Os resultados se aplicam tanto a homens quanto a mulheres.
Segundo a coordenadora do estudo, Marjan van der Akker, novas pesquisas são necessárias para determinar as razões exatas da relação verificada pelo estudo.
Ela adverte ainda que o aumento no número de pessoas obesas em todo o mundo deve provocar uma pressão na demanda por clínicos-gerais e afirma que outras formas de atender essa demanda devem ser analisadas.



Fonte: BBC Brasil
Reprodução: Estadão

Segundo pesquisas, ENEM não avalia realidade escolar


A classificação das escolas públicas e privadas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), com vantagem para as privadas, segundo ranking do Ministério da Educação, reflete a desigualdade social brasileira e não considera os fatores sociais, econômicos e culturais do contexto em que a escola e os alunos estão situados. Essa é a análise da doutora em Educação e professora da Universidade Federal de Rondônia (Unir), Andréia Quintanilha, que critica a metodologia de colocação.

Para a professora, o Enem não serve para avaliar a realidade do ensino nas escolas. “O desempenho escolar não se associa a fatores independentes, mas resulta de uma multiplicidade de efeitos do contexto sociocultural e econômico, aliado aos processos escolares que acabam interagindo com o desempenho dos alunos.”, avalia. Em Rondônia, alunos de 382 escolas participaram do Enem no ano passado. As três melhores notas em Rondônia foram de escolas particulares. A Escola Estadual João Bento da Costa, na Capital, ficou com a terceira nota entre as escolas públicas. Mas para o diretor da escola, Suamy Lacerda, os números não refletem os resultados e o sucesso dos alunos. “O João Bento teve mais de 330 alunos que fizeram o Enem, enquanto outras escolas com um número menor de alunos, como a de Colorado D’Oeste, que teve 22 alunos, logo na média feita das notas vão estar na nossa frente. Não dá para comparar as características de uma escola pequena com outra grande como a nossa”.

Na escola Estadual João Bento da Costa, no ano passado, passaram 148 alunos nos vestibulares. “Nossos alunos estão conseguindo além de vagas nos vestibulares, as vagas em concursos”, completou. Lacerda acredita que o ensino desenvolvido no João Bento dá para disputar em qualidade com as escolas particulares. “Estamos buscando nivelar nosso ensino com as destas escolas, trabalhando forte em planejamento educacional”, relatou.

Para a presidenta do Conselho Estadual de Educação, Francisca Batista, o problema da notas baixas do ensino público no Enem está nas séries iniciais. “Se estamos com fraco desempenho no Ensino Médio é porque precisamos melhorar na Educação Infantil e no Ensino Fundamental que é a base de estudos dos alunos. A Educação Infantil e Fundamental ainda não foram implementadas pelos municípios, é uma deficiência que compromete toda a estrutura de ensino”, defendeu. Para ela, o acesso à universidade é reflexo de um bom ensino fundamental.

A professora Andréia Quintanilha reconhece que o esforço político que está sendo realizado hoje, mas lembra que este esforço é recente e insuficiente. “A educação não acontece em um vazio social porque as variáveis que afetam os resultados dos alunos são determinadas pela vida que levamos”. Ela acredita que educação nas escolas e apenas um aspecto que pode colocar na avaliação da qualidade na educação.

Amostra

De acordo com Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pela realização do exame, a utilização dos resultados do Enem deve ser considerada com cautela diante de dois aspectos. ‘A primeira refere-se ao fato de que, para algumas escolas, a amostra de seus estudantes que participaram do exame é demasiadamente pequena, o que pode tornar sua nota média pouco representativa do conjunto de estudantes da escola. A segunda observação é que, mesmo para as escolas com alta taxa de participação no Enem, a amostra dos alunos de cada instituição pode não representar o desempenho médio que a escola obteria caso todos os alunos participassem”.

Criado em 1998, o Enem tem o objetivo de avaliar o desempenho do estudante ao fim da escolaridade básica. O Exame destina-se aos alunos que estão concluindo ou que já concluíram o Ensino Médio em anos anteriores. A participação no exame é voluntária e em 2009 foram 2.426.432 candidatos, dos quais 37% declararam estar concluindo o Ensino Médio em 2009 e 56% informaram serem egressos, ou seja, terem concluído o Ensino Médio em anos anteriores.

Pesquisa revela que mulheres são atraídas por homens usando vermelho

Homens solteiros em busca de uma alma gêmea tirem a camisa vermelha do armário. Um estudo publicado pelo "Journal of experimental psychology" revelou que as mulheres são mais atraídas por homens vestindo vermelho.

"O vermelho é pensado geralmente como uma cor sexy só para mulheres, mas os nossos resultados sugerem que a ligação entre vermelho e sexo vale também para os homens", explicou Andrew Elliot da Universidade de Rochester.

Segundo Elliot, o vermelho ainda pode ajudar os homens no trabalho e na relação sexual.

"Os homens deveriam saber que a cor vermelha pode ajudá-los na cama, assim como na sala de reunião. Um homem que se veste com o vermelho se sente dominante, então, mais seguro de si e se comporta de um modo que impressiona as mulheres", conclui o pesquisador.

Pesquisa revela que cresce o número de acidentes com ônibus em BRs

PRF revela que entre 2009 e Junho de 2010 foram registrados 194 em acidentes nas rodovias federais de Sergipe envolvendo ônibus e micro-ônibus








Um estudo realizado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Sergipe revela que 18% das pessoas
envolvidas em acidentes com ônibus e/ou micro-ônibus entre 2009 e junho de 2010, ficaram feridas e dez morreram. A pesquisa analisou o número de acidentes, os tipos de acidentes registrados, fatores de contribuição, horário, além dos locais da ocorrência.
Somente neste ano, até o mês de junho, foram registrados 70 acidentes, que resultou na morte de seis pessoas. Já em todo o ano de 2009, foram 124 acidentes de trânsito envolvendo ônibus e/ou micro-ônibus. Esses acidentes deixaram um saldo de 70 pessoas feridas e quatro mortas.
O levantamento estatístico da PRF/SE constatou que 71% dos
acidentes ocorreram durante o dia. “É durante o dia, que a circulação de veículos é maior: pela manhã muitas pessoas estão indo para o trabalho em municípios vizinhos à capital e no fim da tarde retornam cansadas para os seus lares” explica o Chefe da Seção de Policiamento e Fiscalização, o Inspetor Júlio Zambom.

A maioria dos acidentes foram registrados do km 0 ao 6 da BR 235 (saída de Aracaju), trecho de pista dupla e bem sinalizada. Já na BR 101, foram registrados acidentes do km 65 ao 125, trecho que engloba os municípios de Maruim, Laranjeiras, Nossa Senhora do Socorro, São Cristóvão e Itaporanga D'Ajuda.


Tipos de acidentes

A colisão traseira foi o principal tipo de acidente envolvendo ônibus e/ou micro-ônibus, com 88 ocorrências, ou 45% do total. Esse tipo de colisão está associada principalmente a três fatores: à falta de atenção do motorista, não manter distância de segurança com veículo da frente e velocidade incompatível.


Em segundo lugar, com 43 ocorrências (22% do total), vêm as colisões laterais, que acontecem muitas vezes ocasionadas por ultrapassagens indevidas associadas mais uma vez à falta de atenção. Em seguida aparece a colisão transversal (26 ocorrências) e saídas de pista (12 ocorrências).

Fonte: PRF

Pesquisa mostra que o mercado de carros de luxo cresce 60% em seis meses

São Paulo - Com um crescimento de quase 60% no volume de vendas desde o início do ano, o segmento de carros de luxo ganha cada vez mais destaque no setor automobilístico. Menos sensível aos efeitos de variáveis como as taxas de juros, esta fatia “premium” do mercado deve manter o bom ritmo até o fim do ano.

Em 2009, as marcas Audi, BMW e Mercedes Benz, protagonistas do mercado voltado para a alta renda, venderam 15 mil unidades de luxo, o que corresponde a aproximadamente 2,7 bilhões de reais. A expectativa é de que, em 2010, esta marca seja superada.

"O mercado de carros importados de luxo, principalmente considerando as montadoras Audi, BMW, Mercedes Bernz, Porsche, Jaguar e Volvo, cresce de forma expressiva. O setor automobilístico como um todo passa por um bom momento, mas, para os importados, é ainda melhor", diz Paulo Kakinoff, presidente da Audi Brasil.

O executivo, que também é vice-presidente da Associação Brasileira das Empresas Importadoras de Veículos Automotores (Abeiva), diz que o mercado de carros de luxo deve se destacar por ter um comportamento diferente dos demais. "Mesmo durante ápice da crise no Brasil, no fim de 2008, o setor 'premium' continuou crescendo na casa de dois dígitos."
Para Kakinoff, as perspectivas de bom desempenho são fruto de uma combinação de três fatores. Em primeiro lugar, o crescimento econômico no Brasil tem permitido uma maior mobilidade social. "Apesar de isto ser mais observado nas classes C, D e E, também acontece, em menor escala, nas classes A e B. Temos novos consumidores neste segmento", afirma.

Uma pesquisa divulgada recentemente pelo banco Merrill Lynch em parceria com a consultoria Capgemini mostra que o número de milionários no Brasil aumentou de 131 mil em 2008 para 147 mil em 2009. Um dos grandes beneficiados desta ascenção foi justamente o setor automobilístico.
Outro ponto importante, na opinião do presidente da Audi no Brasil, é o crescente desejo dos consumidores de adquirir produtos com qualidade superior, principalmente no que diz respeito à tecnologia. Por último, ainda há a questão da taxa de câmbio atual, que torna os carros importados mais competitivos no mercado.

Pesquisa mostra que a cada cigarro, menos 11 minutos de vida.




Calculam que fumar de maneira habitual encurta a esperança de vida em 6,5 anos

Valendo-se de estudos epidemiológicos, expertos do Reino Unido determinaram o real impacto sobre a saúde das pessoas.
Consumir um pacote de 10 unidades equivale a viver três horas e 40 minutos menos, enquanto que um cartão completo resta um dia e meio de vida do fumador.
Sempre tem se dito que o tabaco é nocivo para a saúde, que pode produzir câncer e que a longo prazo encurta a vida das pessoas. Um novo estudo realizado por um grupo de cientistas da Universidade de Bristol na Inglaterra, da mais precisão a estas advertências ao calcular que cada vez que um homem fuma um cigarro esta encurtando sua vida em 11 minutos. Como se fosse pouco, o estudo publicado pela revista cientifica British Medical Journal, afirma que os adictos ao tabaco diminuem em 6,5 anos sua esperança de vida por culpa dos cigarros.
De qualquer forma, este ultimo calculo rege unicamente para pessoas do sexo masculino que começaram a fumar aos 17 anos e não pararam até os 71.
O investigador inglês Richard Mitchell explica que estimaram que se um homem fuma como media 5.722 cigarros anuais a partir dos 17 anos de idade, e não deixa de faze-lo até os 71, haverá consumido um total de 311.688 cigarros em toda a sua vida.


Pesquisa dos dados


O doutor observou durante 4 décadas - começando em 1951 a mais de 34 mil médicos ingleses do sexo masculino. Todos eram maiores de 40 anos sendo alguns fumadores e outros não. Dentro dos resultados, Doll descobriu que a porcentagem de mortes de aqueles que fumavam era 3 vezes maior em homens entre 45 e 64 anos e o dobro para os que tinham entre 65 e 84 anos, em comparação com os não fumantes. É que os efeitos nocivos do tabaco vão além do câncer de pulmão. Os fumadores habituais tem mais possibilidades de apresentar sintomas de deterioro intelectual, como perda de memória, linguagem e capacidade de aprendizagem. Além disto triplica as possibilidades de dano cerebral e um fator de risco para as doenças cardiovasculares, entre outros numerosos males.


Jogos Matemáticos


Entenda o caminho seguido pelos investigadores ingleses para chegar a estabelecer que cada cigarro resta, em media, 11 minutos de vida a uma pessoa.
Primeiro calcularam que os 6,5 anos de diminui a expectativa de vida equivalem a 2.374 dias ou 56.976 horas ou a 3.418.560 minutos. Logo determinaram que o consumo de 5.772 cigarros ao ano multiplicado por 54 anos desde os 17 até os 71 dão como resultado 311.688 cigarros ao longo de toda a vida. Finalmente dividiram os 3.418.560 minutos perdidos pelos 311.688 cigarros fumados. Esta operação entrega a cifra de que perdem 11 minutos de vida por cada cigarro consumido.





Fonte:

ProfCupido

Pesquisa realizada na França mostra Brasil como favorito à conquista da Copa do Mundo na África

Uma pesquisa feita pelo jornal francês L'Équipe e divulgada pelo UOL aponta o Brasil como principal favorito à conquista da Copa do Mundo da África do Sul, que começa no próximo dia 11 de junho. Os pentacampeões mundiais são apontados por 37% dos entrevistados, bem à frente do "time da moda" na Europa, a Espanha. Os atuais campeões europeus vêm em segundo lugar com 19% da preferência, deixando a Argentina em terceiro lugar, com 9%.

Na sequência, a lista não apresenta muitas novidades com as tradicionais Alemanha (8%), Itália (6%) e Inglaterra (5%) respectivamente em quarto, quinto e sexto lugares. Holanda, com 4% e França (3%) fecham a lista. A pesquisa do periódico francês foi feita com 5.410 pessoas que declararam ter muito interesse por futebol em nove países: França, Reino Unido, Itália, Espanha, Alemanha, Holanda, Brasil, Estados Unidos e China.

Outra pergunta da pesquisa questionava qual a seleção mais apreciada pelo entrevistado. Novamente deu Brasil na cabeça, com 28% dos votos. Espanha e Argentina aparecem em seguida com 13% e 11%. No outro lado da moeda, a seleção de Maradona e Messi ficou com o primeiro lugar de time menos apreciado com 18% das indicações. França (16%) e Itália (13%) completam o "pódio".

Pesquisa realizada mostra que metade do planeta ficará inabitável com o aquecimento global


O aquecimento global pode deixar até metade do planeta inabitável nos próximos três séculos, de acordo com um estudo das universidades de New South Wales, na Austrália, e de Purdue, nos Estados Unidos, que leva em conta os piores cenários de modelos climáticos.

O estudo, publicado na última edição da revista especializada "Proceedings of the National Academy of Sciences", afirma ainda que, embora seja improvável que isso aconteça ainda neste século, é possível que já no próximo, várias regiões estejam sob calor intolerável para humanos e outros mamíferos.

- Descobrimos que um aquecimento médio de 7ºC causaria algumas regiões a ultrapassar o limite do termômetro úmido (equivalente à sensação do vento sobre a pele molhada, e um aquecimento médio de 12ºC deixaria metade da população mundial em um ambiente inabitáve l- afirmou Peter Huber, da universidade de Purdue.

Os cientistas argumentam que ao calcular os riscos das emissões de gases atuais, é preciso que se leve em conta os piores cenários (como os previstos no estudo).

Roleta russa

Quando o professor Huber fala em um aquecimento médio de 12ºC, isso significaria aumentos de até 35ºC no termômetro úmido nas regiões mais quentes do planeta.

Atualmente, segundo o estudo, as temperaturas mais altas nesta medida nunca ultrapassam 30ºC. A partir de 35ºC no termômetro úmido, o corpo humano só suportaria algumas horas antes de entrar em hipertermia (sobre-aquecimento).

Huber compara a escolha a um jogo de roleta russa, em que "às vezes o risco é alto demais, mesmo se existe apenas uma pequena chance de perder".

O estudo também ressalta que o calor já é uma das principais causas de morte por fenômenos naturais e que muitos acreditam, erroneamente, que a humanidade pode simplesmente se adaptar a temperaturas mais altas.

- Mas quando se mede em termos de picos de estresse incluindo umidade, isso se torna falso - afirmou o professor Steven Sherwood, da universidade de New South Wales.

Calcula-se que um aumento de apenas 4ºC medidos por um termômetro úmido já levaria metade da população mundial a enfrentar um calor equivalente a máximas registradas em poucos locais atualmente.

Os autores também afirmam que um aquecimento de 12ºC é possível através da manutenção da queima de combustíveis fósseis.


- Uma implicação disso é que cálculos recentes do custo das mudanças climáticas sem mitigação (medidas para combatê-las) são baixos demais.

Fonte: O GLOBO


Pesquisa revela crescimento de vendas no Dia das Mães



Vendas crescem 9,43% no Dia das Mães, dizem lojistas


Expectativa da confederação dos lojistas era de alta de 8% neste ano.Expansão da renda, do crédito e dólar baixo motivaram resultado.

A Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) informou nesta segunda-feira (10) que as vendas do Dia das Mães em 2010 cresceram 9,43%. "Os dirigentes lojistas estão eufóricos com as vendas do Dia das Mães", informa a entidade.
O presidente da CNDL, Roque Pellizzaro Junior, afirmou que os resultados foram "ótimas". "Superaram todas as nossas expectativas. As vendas ficaram acima do previsto, que era de um aumento de 8%. Foi uma grata surpresa”, disse ele.

Segundo Pelizzaro, um série de fatores, em conjunto, motivou o crescimento das vendas na data: uma expansão forte de renda nas classes mais baixas; a redução dos preços por conta do dólar baixo (produtos importados, ou com componentes importados) e o crescimento "significativo" do crédito.

Perspectivas para 2010


De acordo com o presidente da confederação dos lojistas, o Dia das Mães possibilita a revisão das estimativas para todo este ano. No início de 2010, a CNDL projetava um crescimento de 7% a 8% nas vendas, valor que já havia sido revisado para 9%. "Depois do Dia das Mães, podemos dizer que o crescimento deve ser de dois dígitos (superior a 10%) em 2010", afirmou Pelizzaro.

Pesquisa realizada mostra que dormir menos de seis horas por dia pode causar morte prematura

Estender o sono por mais de nove horas também não é benéfico e pode indicar problemas de saúde.

Dormir regularmente menos de seis horas por noite pode causar morte prematura, mas sono a mais também causa problemas, segundo um estudo que afirma ter provas inequívocas dos danos para a saúde dos padrões de sono invulgares.
Investigadores ingleses e italianos analisaram dados de 16 estudos distintos da Europa, Estados Unidos e Ásia por mais de 25 anos, que cobriam mais de 1,3 milhões de pessoas e mais de cem mil mortes.
A conclusão é clara: quem dorme menos de seis horas por noite tem 12 por cento mais de probabilidade de ser vitima de morte prematura do que os que dormem regularmente seis a oito horas.
O estudo, publicado na revista científica Sleep, juntou uma equipa de investigadores da Universidade de Warwick e da Escola Médica da Universidade Federico II em Nápoles.


Nem oito nem oitenta


No entanto, as conclusões não ficam por aqui. O estudo garante ainda que quem dorme mais de nove horas por noite também tem mais probabilidades de morrer mais cedo.
Dormir a mais não é considerado por si um risco mas sim um indicador de doenças subjacentes.
“Enquanto o sono de curta duração pode representar uma causa de problemas de saúde, o sono longo representa um indicador de saúde”, explica Francesco Cappuccio, chefe do departamento Sono, Saúde e Sociedade da Universidade de Warwick e líder do estudo.


Sono e pressões sociais


“A sociedade moderna tem reduzido gradualmente a média de sono dos indivíduos, e esse padrão é mais comum entre os trabalhadores de tempo inteiro, que pode resultar de pressões sociais por mais horas de trabalho. Por outro lado, a deterioração do nosso estado de saúde é muitas vezes acompanhada por uma extensão da duração do sono”, explicitou o especialista.
“Dormir regularmente seis a oito horas por noite pode ser óptimo para a saúde. A duração do sono pode ser considerada um factor de risco, influenciada pelo ambiente e possivelmente passível de ser alterada com a educação e aconselhamento, bem como através de medidas de saúde pública com fim à melhoria dos ambientes físicos e de trabalho”, sugeriu Cappuccio.
Os autores realçam ainda que estudos anteriores já alertavam que a falta de sono está associada a doenças cardíacas, obesidade e diabetes.

Segundo pesquisa, mais de 1700 pessoas fazem plásticas por dia no Brasil

Dr.Robert Rey(Dr.HOLLYWOOD)-Cirurgião plástico brasileiro, um dos mais famosos no mundo

No ano passado, foram realizadas 640 mil cirurgias, segundo o Ibope.
Mulheres preferem silicone, homens querem corrigir pálpebras e nariz.


Mais de 1.700 pacientes fazem cirurgia plástica no Brasil a cada dia, mas o que os brasileiros mais querem mudar na mesa de cirurgia?
Quase todo mundo acha que dá para melhorar alguma coisa no corpo. Uma pesquisa inédita feita pelo Ibope em todo o país estima que, no ano passado, foram realizadas mais de 640 mil cirurgias plásticas no Brasil, 82%, em mulheres.
Elas preferem corrigir as imperfeições do pescoço para baixo: principalmente nas mamas. Em segundo lugar, lipoaspiração combinada com outras operações. Já os homens se preocupam mais com o rosto: pálpebras e nariz.
Há dois anos, o empresário Aílton Ferrari fez plástica em volta dos olhos, além de uma lipoaspiração. Achou que era o caminho mais curto para entrar em forma. "Sou meio preguiçoso, apesar de ter sido professor de educação física no passado, hoje não pratico", afirma o empresário.
Para esses mais preguiçosos, até silicone tem sido usado. Próteses para o queixo, peito, bumbum e já tem gente desenvolvendo silicone para deixar aquela barriga tanquinho sem ter que fazer abdominais.
Ainda assim, em 99% dos casos, as próteses de silicone são colocadas em mulheres. Adivinha o lugar preferido: o bumbum fica em um distante segundo lugar. No ano passado, as mulheres colocaram próteses de silicone de 275 mililitros, em média, e elas querem cada vez mais.
"Os volumes usados antigamente variavam em torno de 150, 200, 220 mililitros. Hoje o mais comum, 280, 300, 350 e em alguns casos até um pouco maiores", afirma a cirurgiã plástica Luciana Pepino.
Segundo o coordenador da pesquisa, Ewaldo Bolívar, os médicos têm o papel de orientar as mulheres e evitar exageros. "O cirurgião plástico é o psicólogo com bisturi na mão. O que você pode orientar é o que você pode trazer de bem para a pessoa, não o que a pessoa está fantasiando, uma coisa que não pode de jeito nenhum", diz.

Segundo pesquisa realizada, Chimpanzés percebem a morte como humanos


Uma rara gravação em vídeo feita numa reserva de vida silvestre mostra que os chimpanzés reagem à morte de um membro do grupo da mesma forma que seres humanos quando o morto é um parente próximo, anunciaram cientistas na segunda-feira.

Vídeos do experimento (do site da Current Biology):

Movie S1 (MOV 8336 kb)
Movie S2 (MOV 5123 kb)

Vídeos de um grupo de quatro chimpanzés no Parque de safári e Aventura Blair Drummond, na Escócia, mostram três chimpanzés acariciando e penteando outro, uma fêmea moribunda, mais do que seria normal, disse o professor de psicologia James Anderson, da Universidade de Stirling.

O vídeo também mostra que os três chimpanzés testaram a fêmea, Pansy, em busca de sinais de vida após o momento da morte, disse Anderson. A filha de Pansy ficou junto ao corpo da mãe durante toda a noite, e todos os chimpanzés se mostraram abatidos nos dias seguintes.

"Esta é a primeira vez, até onde sabemos, que pessoas conseguiram registrar em vídeo o momento exato em que um chimpanzé adulto morre em meio ao grupo a que pertence", disse Anderson, coautor do estudo sobre o caso, publicado na edição desta terça da revista Current Biology.

Pesquisadores nunca haviam sido capazes de observar a reação dos chimpanzés à morte na natureza porque o animal moribundo normalmente se isola e busca um esconderijo, disse Anderson. E, em zoológicos, animais doentes são segregados e submetidos a eutanásia.

No caso escocês, os funcionários do parque previram a morte e registraram o comportamento do grupo com câmeras de vídeo montadas sobre as plataformas onde vivem os animais.

Os três chimpanzés sobreviventes - que conviveram com Pansy por mais de 20 anos - reuniram-se ao redor dela e a acariciaram por dez minutos antes da morte. Quando ela morreu, inspecionaram sua boca e levantaram a cabeça e os ombros do corpo, para tentar sacudi-la de volta à vida.

os animais pararam de alisar os pelos de Patsy e se afastaram dela depois de confirmar a morte, mas a filha voltou e fez um ninho junto à mãe, onde se deitou para passar a noite.

"Creio que este vídeo mostra que os chimpanzés tinham consciência de que algo estranho havia ocorrido, mas outra pesquisa terá de ser realizada para determinar o quanto eles entendiam do que estava acontecendo", disse Alasdair Gillies, principal zelador do parque e outro coautor do estudo. "Estamos apenas abrindo o debate".

Os pesquisadores acreditam que o estudo sugere que os chimpanzés - cujo senso de empatia é conhecido - são mais semelhantes aos seres humanos do que se imaginava. "Temos o cuidado de evitar o antropomorfismo, mas ficou muito difícil não notar que algumas dessas coisas são extremamente parecidas com as reações humanas a indivíduos moribundos", disse Anderson.


Pesquisa revela que quase 80% dos americanos desconfiam do governo


WASHINGTON - Quase 80% dos americanos dizem desconfiar do governo, maior índice em 50 anos, segundo um levantamento do Centro de Pesquisas Pew divulgado no domingo. Apenas 22% dizem confiar no governo "praticamente sempre" ou "na maioria das vezes", de acordo com a pesquisa de opinião. Apenas 40% qualificam o governo do presidente americano, Barack Obama, como ótimo ou bom.

A avaliação da confiança foi realizada pela primeira vez em 1958, quando 73% dos entrevistados confiavam no governo de Dwight Eisenhower. Desde então, o número vem caindo constantemente. Desta vez, a incerteza econômica, o ambiente político fortemente partidarizado e o amplo descontentamento com o Congresso e com os políticos em geral contribuem para a atual onda de desconfiança, segundo o relatório da pesquisa, que ouviu cerca de 5.000 pessoas.

O índice de avaliações positivas sobre o Congresso é de apenas 25%, menor número em 25 anos. O prolongado debate para a aprovação da reforma da saúde, sancionada no mês passado, também piorou a opinião da população em relação ao governo e ao Congresso.

De acordo com a pesquisa, o clima é mais de frustração com o governo (56%) do que de raiva (21%). O governo é visto como uma ameaça às liberdades individuais por 43% dos republicanos, 50% dos independentes com tendências republicanas e por 57% de simpatizantes do movimento conservador Tea Party. A mesma opinião é compartilhada por 18% dos democratas, 21% dos independentes com tendências democratas e 9% dos que têm antipatia pelo Tea Party.

Uma primeira pesquisa, com 2.505 adultos, foi feita entre os dias 11 e 21 de março, com margem de erro de 2,5 pontos percentuais. Três levantamentos complementares, com cerca de mil entrevistas cada, foram realizados nos dias 18-21 de março, 1-5 de abril e 8-11 de abril. A margem de erro é de 4 pontos percentuais.

Fonte da foto: www.anovaordemmundial.com

Pesquisa revela, que assim como as drogas, os alimentos gordurosos viciam


Para a maioria das pessoas, um pacote de batata frita é apenas uma guloseima. Para outras, porém, pode significar uma tentação, um objeto de desejo pelo qual fariam qualquer coisa. Assim como álcool, cigarro e drogas, a comida vicia. E a forma como o cérebro reage à dependência de alimentos gordurosos, calóricos e, por isso, considerados gostosos é a mesma de quando há consumo exagerado de cocaína e heroína.
A constatação é de pesquisadores do centro de estudos norte-americano Scripps Research Associate. Em um trabalho liderado pelo professor Paul J. Kenny, o grupo conseguiu mostrar, pela primeira vez, utilizando modelos animais, como o avanço da obesidade está relacionado à deterioração progressiva da cadeia química dos circuitos cerebrais associados à recompensa.À medida que esses centros do cérebro, onde ocorre a sensação de prazer, apresentavam menos respostas, mais rapidamente os ratos de laboratório tornavam-se compulsivos por comida, consumindo grandes porções de alimentos calóricos e gordurosos. De acordo com Kenny, o mesmo ocorre com dependentes químicos, que, com o tempo, precisam aumentar a quantidade de drogas para conseguir um passageiro efeito de prazer.No estudo, publicado na versão online do periódico Nature Neuroscience, os pesquisadores afirmam que o experimento, feito durante três anos, apresenta a mais completa prova de que o vício em drogas e a obesidade têm suas bases nos mesmos mecanismos neurobiológicos. “Os animais perderam completamente o controle sobre seu comportamento alimentar, o primeiro sinal de dependência. Eles continuaram comendo demais mesmo quando recebiam choques elétricos, o que mostra como pareciam motivados quando consumiam comida palatável”, diz o texto.


Junk food

Durante a pesquisa, os ratos eram alimentados com uma dieta semelhante à que contribui para a obesidade humana, como salsicha, bacon e cheesecake. Pouco tempo depois do início dos experimentos, os animais começaram a engordar significativamente. Eles sempre corriam para os piores tipos de alimento, ingerindo duas vezes mais calorias que os ratos do grupo de controle. Quando os cientistas tiravam a chamada junk food do alcance e tentavam colocá-los em uma dieta nutritiva, eles simplesmente se recusavam a comer. Alguns chegaram a ficar duas semanas sem se alimentar e quase morreram de fome.“Aparentemente, indivíduos com alterações genéticas que os predispõem a ter menores quantidades do receptor de dopamina parecem mais vulneráveis para desenvolver a obesidade, à medida que diminui, no cérebro, a sensação de recompensa ao comer alimentos palatáveis”, disse Paul J. Kenny ao Correio. “Acredito que a descoberta poderá ajudar a estabelecer políticas públicas de saúde, aumentando o grau de preocupação sobre o fácil acesso à chamada junk food”, afirma. “Não estou dizendo que o acesso deve ser restrito, mas, talvez, limitado em alguns lugares, como as cantinas escolares”, defende.


Múltiplas razões

Com o aumento da obesidade em todo o mundo, há décadas a ciência procura decifrar os mecanismos cerebrais associados ao comportamento de compulsão alimentar. Os avanços tecnológicos permitem, agora, que pesquisas como a desenvolvida pelo Scripps Research Associate consigam identificar com exatidão o processo químico por trás do hábito de comer demais. Porém, isso não quer dizer que o transtorno alimentar possa ser explicado somente por reações neurais. Assim como a depressão, muitos fatores estão relacionados à compulsão por comida.Há 24 anos, a psicóloga Ana Paula Pongelupe trabalha com o assunto obesidade e lembra que o problema é multifatorial. “Somos biopsicossiais. Ou seja, temos uma base fisiológica, uma psiquê que nos leva a ter um determinado comportamento, e precisamos considerar o social, a cultura onde estamos inseridos”, diz. “É igual à depressão. É uma doença bioquímica? Sim. O remédio ajuda? Claro. Mas não vai adiantar só tomar remédio. A obesidade é extremamente complexa e de difícil solução porque abrange várias áreas”, diz.A psicóloga afirma que, ao contrário de quem não come excessivamente, quem é compulsivo perde a noção do prazer de comer. “Comer é bom, todos gostamos. Mas a pergunta é: ‘Essas pessoas realmente estão tendo prazer?’. Quando você come um bombom recheado de cereja, por exemplo, você mastiga, saboreia, quase geme quando o caldo estoura na boca. O que os obesos perdem é esse prazer. Eles comem sem prestar atenção no que estão comendo. O prazer, para eles, está relacionado a se empanturrar”, diz.A professora aposentada Ângela (nome fictício a pedido da entrevistada), 61 anos, sabe bem o que é isso (leia depoimento). Ela já chegou a deixar de almoçar para comprar uma torta de caramelo de 4kg e comê-la todinha. “Minha última comilança aconteceu no ano passado, depois da morte de um conhecido. A qualquer momento, você pode ter uma recaída”, conta Ângela, que há 12 anos frequenta o grupo de Comedores Compulsivos Anônimos. Na ocasião, ela havia feito compras e tinha acabado de abastecer a geladeira, quando soube da morte. “Comi tudo que tinha na geladeira. No outro dia, eu queria jantar e, quando abri a geladeira, estava vazia. Então, lembrei que eu tinha comido tudo”, diz.


Sofrimento intenso

Um comportamento como o de Ângela traz um sofrimento intenso ao paciente, que, ainda por cima, vira chacota social. “Eles acabam tirando sarro deles mesmos”, diz a psicóloga Ana Paula Pongelupe. Pressionados, cobrados e cheios de expectativas, os obesos decoram dietas, apelam para todos os tipos de chás, podem ir atrás de cirurgias plásticas, mas, sem tratar os fatores que os levaram a desenvolver o comportamento compulsivo, simplesmente não conseguem ir em frente. Segundo Ana Paula, que trabalha com obesos que se submeteram à cirurgia bariátrica, há 60% de reincidência entre os operados.Ela explica que a compulsão alimentar está muito relacionada ao significado que o corpo tem para a pessoa. “Minha experiência clínica mostra que esse corpo obeso, disforme, tem um significado. A pessoa perde as características de gênero. Como lida com isso? Será que está pronta para ficar bonita? É um mecanismo de defesa, muitas vezes, associado a dificuldades de lidar com a sexualidade”, diz. A psicóloga lembra que, na pesquisa que fez para construir sua dissertação de mestrado, entrevistou várias mulheres obesas e uma delas, casada, disse que achava que, se emagrecesse, poderia não resistir às investidas de outros homens. Mantinha-se obesa por medo de trair o marido.Outro fator associado à compulsão é a quantidade de papéis que as pessoas assumem, principalmente depois do casamento e dos filhos. “São tantos que a pessoa fica frustrada, ansiosa e insatisfeita. Tem que procurar um prazer. Onde acha? Na comida. É um sofrimento bárbaro”, diz Ana Paula Pongelupe.


Segundo nova pesquisa realizada pelo Datafolha, Lula volta a ter aprovação recorde


Presidente é avaliado como ótimo/bom por 76% dos entrevistados, mas o candidato da oposição cresce no Datafolha

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem a melhor avaliação desde que assumiu a Presidência da República, em janeiro de 2003, e o melhor desempenho de um presidente brasileiro desde 1990, conforme levantamento realizado pelo Datafolha. Em pesquisa feita entre 25 e 26 de março, 76% dos entrevistados avaliaram o governo de Lula como bom ou ótimo, 20% consideraram regular e somente 4% indicaram sua gestão como ruim ou péssima. Foi a terceira vez consecutiva em que o instituto registrou elevação nos índices de ótimo e bom concedidos a Lula. De agosto de 2009 até agora, a avaliação positiva do presidente saltou nove pontos, de 67% para os 76% atuais. Nos últimos três anos, Lula aumentou em 26 pontos a sua popularidade. Nas regiões Sul e Sudeste, Lula atinge sua menor aprovação (69%), enquanto o Nordeste (87%) concentra a maior popularidade. A aceitação de Lula também cresceu entre os mais escolarizados e ricos. Entre as famílias com renda acima de 10 salários mínimos, Lula atinge 68% de aprovação, ante 36% no começo do governo. Mas o maior salto foi entre os consultados com até cinco salários mínimos: 77% de aprovação, ante 43% no começo de 2003. Influenciado principalmente em decorrência da melhora nos indicadores econômicos e sociais do país, esse desempenho positivo, entretanto, não se transfere para a pesquisa sobre as eleições presidenciais. José Serra, do PSDB, ampliou a vantagem de quatro para nove pontos sobre a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, candidata do PT à sucessão de Lula. As intenções de voto em Dilma, porém, recuaram apenas um ponto percentual, de 28% para 27% dos entrevistados. É que Serra aumentou sua preferência no eleitorado, passando de 32% para 36% dos entrevistados. Também segundo o Datafolha, a preferência por Ciro Gomes (PSB) recuou de 12% para 11%, enquanto Marina Silva (PV) permaneceu com 8% das intenções de voto. Foram ouvidos 4.158 eleitores, e a margem de erro é de 2 pontos percentuais. Tucanos satisfeitos e governistas otimistas Os tucanos ficaram satisfeitos com o resultado da pesquisa. Para o PSDB, a diferença seria ainda maior se a pesquisa fosse feita depois do lançamento da candidatura de Serra, previsto para o dia 10 de abril. – Essa será uma disputa muito dura, mas nós estamos crescendo. É uma fantasia do PT achar que as coisas estavam todas resolvidas para o lado da Dilma – comemorou o presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE). Para os governistas, o crescimento de Serra é “um mero ajuste”. – Ter 27% é um excelente começo. Lula e as nossas alianças vão transferir ainda mais votos (para Dilma) – disse o deputado José Genoino (PT-SP).

Pesquisa diz que CAFÉ é uma das bebidas preferidas do País

O café é uma das bebidas preferidas da população brasileira e os índices de consumo estão se consolidando, confirmou pesquisa encomendada pela Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic). Segundo o estudo, divulgado hoje, no ano passado 97% dos entrevistados - homens e mulheres com mais de 15 anos de idade - declararam que haviam consumido café no dia da pesquisa e também no anterior, mesmo porcentual registrado em 2008. Há sete anos, esse índice era de 91%.

O diretor executivo da Abic, Nathan Herszkowicz, avaliou o crescimento como consistente. "Estamos perto de 100% e a questão é como continuar a crescer", informou. A solução adotada pelo setor tem sido estimular a frequência de consumo, com resultados positivos. Entre 2008 e 2009, o porcentual de entrevistados que bebia uma xícara todos os dias passou de 77% para 85%.

Nathan comentou que o consumo de café cresce em todas as classes sociais, sobretudo na classe C, que recebe de 4 a 10 salários mínimos. No período de 2003 a 2009, a participação da classe C no consumo total saltou 14%, de 37% para 42%. Essa parcela da população também está tomando mais café fora de casa, avançando de 14% para 48%, com elevação de 242%, como influência da maior oferta do produto em cafeterias, restaurantes e hotéis.

Preferência

No que se refere ao tipo de café consumido, a pesquisa mostra que o brasileiro continua fortemente adepto da bebida coada/filtrada (93% em casa e 96% fora do lar). No entanto, Nathan observou que tem aumentado o consumo de grãos especiais, de melhor qualidade, embora a participação desse tipo de grão no total ainda seja pequena. Em 2008, o consumo de variedades gourmet em casa era de 1,2% do total; em 2009 passou para 2,7%.

Conforme a pesquisa, o interesse pelos grãos especiais está difundido em todas as classes sociais, "sinalizando que o consumidor está em busca de qualidade, independentemente da renda". Em contrapartida, o café instantâneo (solúvel) tem perdido espaço, principalmente nas classes A e B. Isso torna questionável o argumento da praticidade do solúvel. "Com as máquinas automáticas, é só apertar um botão que você tem um expresso", disse Nathan.

Outro ponto destacado no estudo é que as mulheres (54%) estão consumindo mais café do que os homens (46%). Entre outras justificativas, está o fato de a população feminina ser maior no Brasil. Mas também deve-se considerar que parte das consumidoras está no lar, ou participa do mercado de trabalho, onde passa a consumir a bebida. Segundo Nathan, essa é uma característica do mercado brasileiro e cabe "à indústria direcionar produtos e estratégias para o segmento".

A pesquisa "Tendência do Consumo de Café - 2009" é realizada anualmente pela Abic desde 2003. O trabalho é coordenado pela Consultoria Ivani Rossi e foi realizado de 10 a 20 de janeiro com 1.703 pessoas. O consumo de café no Brasil alcançou 18,4 milhões de sacas de 60 quilos em 2009. A Abic projeta crescimento de 5% este ano, ou cerca de 1 milhão de sacas.

Fonte: Estadão

Segundo pesquisa, bafômetro ainda é pouco usado no país



Mesmo com a implementação da lei seca, o bafômetro ainda é pouco utilizado no Brasil. De acordo com uma pesquisa do governo federal em parceria com a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), apenas 9,2% dos motoristas do país já passaram pelo teste do bafômetro.

O percentual é ainda menor entre os motoqueiros. Só 8,3% dos proprietários de motos foram abordados por policiais para a realização do teste.

"Quanto mais bafômetro é feito, menor será o impacto do álcool no trânsito. Em alguns países, o motorista passa pelo teste até 14 vezes por ano, enquanto no Brasil ainda é muito pequena a frequência", disse Flávio Pechansky, um dos coordenadores da pesquisa.

DIA INTERNACIONAL DA MULHER


Mulher! Mulher! Mulher!Pobre é o homem que uma mulher não tem ao seu lado! É, com certeza, um infeliz, um solitário, um coitado, ou verdadeiramente homem não é! Mulher! Orgulha-te, sendo feia ou bela,do sexo que Deus te deu,que ao homem atrai e atrela, ao qual o homem sempre se rendeu! E não há homem forte tanto que não se deixe seduzir de ti diante, que por ti não derrame pranto, mesmo que seja duro como um diamante! Mulher! És do criador a mais inteligente invenção! És a flor que perfuma do homem o coração! E admirar-te e amar-te é do homem vocação, para não dizer necessidade, obrigação. Pois sem ti, o homem é um imbecil, um bobalhão, um contaminado pelo vírus da solidão! Duvido que alguém diga que não! Mulher! Ah, mulher! Rainha das fêmeas do universo, a ti gero esses versos, com o carinho e o respeito que o tema requer, com a admiração que por ti nutro, pois desde que nasci, em mim estiveste presente, sempre foste minha confidente, mesmo porque de ti também sou fruto!

EQUIPE DE PESQUISAS ATUAIS DA OLIRUAM'S CORPORATION

Cai a participação da mulher no mercado de trabalho, diz pesquisa

A taxa de participação das mulheres no mercado de trabalho caiu para 55,9% na Região Metropolitana de São Paulo em 2009, revelou uma pesquisa inédita divulgada nesta quinta-feira pela Fundação Seade e Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos). Em 2008, a proporção era de 56,4%.
Já a taxa de desemprego total das mulheres diminuiu pelo sexto ano consecutivo, embora com menor intensidade do que nos anos anteriores, passando de 16,5%, em 2008, para 16,2%, em 2009.
O rendimento médio real por hora das mulheres ocupadas aumentou 3% e passou a corresponder a R$ 6,17, valor que equivale a 79,8% do atribuído aos homens (R$ 7,73). Já a remuneração média masculina reduziu-se em 1,4%, o que diminuiu a diferença entre os dois rendimentos.
Ocupações - Ainda que o setor de serviços seja o principal gerador de empregos femininos, os serviços domésticos são o segundo em importância, de acordo com a pesquisa.
Em termos de perfil etário das domésticas, predominam as mulheres adultas, com idade entre 25 e 49 anos, nos dois períodos analisados. Houve, também, o envelhecimento dessa mão de obra, principalmente pela diminuição da parcela de jovens de 18 a 24 anos e pelo crescimento daquela de 50 a 59 anos.
Os serviços domésticos apareceram como segundo setor que mais ocupou mulheres nas regiões de São Paulo (17,1%), Belo Horizonte (15,2%) e no Distrito Federal (17,0%). As maiores proporções de mulheres que trabalhavam nos serviços domésticos foram observadas em Fortaleza e Recife (18,3%, em cada uma das regiões), enquanto a menor foi verificada em Porto Alegre (13,0%).


fonte: Diário Online

TURISMO espera faturamento de quase 15% maior em relação ao ano passado, revela pesquisa

SÃO PAULO - Os empresários ligados ao setor de turismo esperam um crescimento de 14,6% no faturamento este ano, de acordo com dados da 6ª Pesquisa Anual de Conjuntura Econômica do Turismo (Pacet), divulgada hoje pela Fundação Getulio Vargas (FGV) em conjunto com o Ministério do Turismo.
" A pesquisa mostra o bom momento da imagem do Brasil, que é assentada no enfrentamento da crise econômica, nos fundamentos da economia e no crédito. Isso é que faz com que o turismo pegue uma carona neste otimismo da economia " , frisou o ministro do Turismo, Luiz Barreto. " Junta-se a isso a perspectiva com a Copa do Mundo e a Olimpíada " , acrescentou.
Em relação aos postos de trabalho, a expectativa é de uma expansão de 4,9%, com destaque para as perspectivas para o turismo receptivo e os meios de hospedagem, com previsão de crescimento de 11% e 7,8%, respectivamente, no volume de trabalhadores.
Barreto ressaltou que os dados colhidos em janeiro justificam o otimismo do setor. Os desembarques de voos domésticos cresceram 22%, na comparação com janeiro de 2009, para 5,6 milhões, novo recorde, enquanto os desembarques de voos internacionais também bateram recorde, com 735 mil passageiros, 12% acima de janeiro do ano passado.
" As passagens mais baratas, devido à maior concorrência entre as empresas, contribui para o crescimento. Mas essa concorrência deve levar a uma rentabilidade menor. No ano passado, por exemplo, as passagens ficaram 27% abaixo de 2008 " , ponderou Barreto.
Em relação aos dados de 2009, o faturamento cresceu para 26% das empresas consultadas, para 49%, houve estabilidade, e para 25% aconteceu redução do faturamento. O ministério considerou o resultado satisfatório, uma vez que o ano passado sofreu a influência negativa da crise econômica global.
A pesquisa foi realizada pela FGV com as 80 principais empresas de turismo do país, de nove segmentos diferentes, que faturam conjuntamente R$ 35 bilhões por ano e empregam cerca de 85 mil pessoas.


fonte: O Globo

Pesquisa mostra que 47% das viagens urbanas são realizadas com cartões


A Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU) acaba de lançar a Pesquisa Anual do Vale-Transporte de 2009. O levantamento, que levou em consideração dados sobre as principais cidades e suas regiões metropolitanas, aponta que, em média, 47% das viagens urbanas são feitas usando o vale-transporte como forma de pagamento. Veja no gráfico no final do texto a porcentagem do vale-transporte por cidades.
- O vale-transporte é um grande benefício ao trabalhador brasileiro, pois garante o seu deslocamento casa - trabalho - casa sem comprometer o seu orçamento - diz Marcos Bicalho dos Santos, diretor superintendente da NTU.
O crescimento das cidades e a intensificação das atividades econômicas nas metrópoles brasileiras estimulam de forma ostensiva o deslocamento da população no trajeto casa - trabalho - casa. Por isso, a necessidade das empresas em oferecer o vale-transporte com forma de garantir a locomoção dos trabalhadores, movimentando a própria demanda por serviços de transporte coletivo urbano.
Inovações tecnológicas
A bilhetagem eletrônica é um dos principais fatores para a evolução do vale-transporte brasileiro.
Esse tipo de cobrança automatizada viabiliza um melhor gerenciamento e simplifica os processos para os empregadores que distribuem o vale-transporte aos funcionários, além de melhorar a operação com os tempos de embarque.
- Em 90% dos municípios brasileiros acima de 100 mil habitantes existe algum tipo de sistema de cobrança eletrônica ou algum projeto em implementação - diz Bicalho.
A NTU representa as empresas de transporte coletivo urbano e metropolitano perante os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário federais e as entidades nacionais do setor.

Cientistas registram imagens visíveis do coração por dentro

O azul marca o sangue passando do coração em direção aos pulmões; o vermelho e o amarelo representam o sangue que vem dos pulmões antes de ser bombeado para o resto do corpo.
Foto: BBC Brasil


Graças a sofisticados aparelhos de ultrassonografia, cientistas da Universidade de Freiburg, na Alemanha, e do Imperial College de Londres conseguiram imagens inéditas do fluxo de sangue dentro do coração.
A cor azul marca o sangue passando pelo lado direito do coração em direção aos pulmões. O vermelho e o amarelo representam o sangue que vem dos pulmões, passa pelo lado esquerdo do coração e é bombeado para o resto do corpo.
Os cientistas esperam que, no futuro, esse tipo de imagem ajude a identificar os problemas no coração de pacientes cardíacos.

Pesquisas revelam que Navegação começou 100 mil anos antes

As ferramentas de pedra encontradas na ilha de Creta são evidências das primeiras atividades de navegação, há pelo menos 130 mil anos.
Foto: The New York Times

JOHN NOBLE WILFORD

Seres humanos em estágio inicial de evolução, ou até mesmo seus antepassados pré-humanos, podem ter saído ao mar muito antes do que qualquer pesquisador imaginava. É essa a surpreendente conclusão a que descobertas feitas nos dois últimos anos na ilha de Creta parecem conduzir.
Algumas ferramentas de pedra encontradas lá, dizem arqueólogos, têm pelo menos 130 mil anos de idade e são consideradas como fortes indícios das primeiras atividades de navegação como Mediterrâneo; as descobertas podem resultar em uma reavaliação das capacidades marítimas de culturas pré-humanas.
Creta é uma ilha há mais de cinco milhões de anos, o que significa que os responsáveis pela produção das ferramentas devem ter chegado a ela de barco. Assim, isso parece empurrar para 100 mil anos mais cedo do que se imaginava a história das travessias do Mediterrâneo, dizem especialistas em arqueologia da Idade da Pedra. As descobertas anteriores de artefatos mostram que pessoas haviam chegado a Chipre, algumas das demais ilhas gregas e possivelmente à Sardenha há no máximo 10 ou 12 mil anos.
A mais antiga travessia marítima já registrada e confirmada foi a do Homo sapiens anatomicamente moderno para a Austrália, iniciada cerca de 60 mil anos atrás. Também existe uma corrente sugestiva de indícios, especialmente esqueletos e artefatos encontrados na ilha de Flores, Indonésia, sobre a possibilidade de jornadas marítimas para novos habitats empreendidas por hominídeos anteriores.
Ainda mais intrigante é que os arqueologistas responsáveis pela descoberta das ferramentas em Creta tenham percebido que o estilo dos machados encontrados sugere que eles podem ter se originado 700 mil anos no passado. A conclusão talvez seja um tanto forçada, reconheceram, mas as ferramentas se assemelham à tecnologia de trabalho em pedra conhecida como acheulense, originada entre populações pré-humanas na África.
Mais de dois mil artefatos em pedra, entre os quais os machados, foram recolhidos na costa sudoeste de Creta, perto da cidade de Plakias, por uma equipe comandada por Thomas Strasser e Eleni Panagopoulou. Ela trabalha para o Ministério da Cultura da Grécia e ele é professor associado de história da arte no Providence College, em Rhode Island.
Os dois foram auxiliados por geólogos e arqueólogos gregos e norte-americanos, entre os quais Curtis Runnels, da Universidade de Boston; Strasser descreveu a descoberta no mês passado durante uma reunião do Instituto Arqueológico da América. Um relatório formal foi aceito para publicação pela "Hesparia", a revista da Escola Americana de Estudos Clássicos, em Atenas, uma das instituições que apoiam o trabalho de campo.
A equipe de pesquisa em Plakias estava em busca de restos materiais do trabalho de artesãos mais recentes, que viveram no máximo 11 mil anos atrás. Os artefatos em questão seriam lâminas, pontas de lança e pontas de flechas típicas dos períodos mesolítico e neolítico. "Nós encontramos o que estávamos procurando, e em seguida encontramos os machados", disse Strasser em entrevista na semana passada. E isso levou o time a redobrar seus esforços.
"Ficamos completamente atônitos", disse Runnels, em entrevista. "Aquelas coisas não deveriam estar lá". Informações sobre as descobertas já vinham circulando entre os estudiosos da Idade da Pedra. Os poucos deles que viram os dados e algumas fotos - a maior parte das ferramentas foi encaminhada a Atenas - se declaram animados e impressionados com a descoberta, embora expressem certa cautela. Se as pesquisas forem confirmadas por novas estudos, elas resultarão em mudanças na cronologia do desenvolvimento tecnológico e nos relatos dos livros didáticos sobre a mobilidade dos seres humanos e pré-humanos do passado distante.
Ofer Bar-Yosef, autoridade em arqueologia da Idade da Pedra na Universidade Harvard, disse que o significado da descoberta dependeria da datação do sítio. "Assim que os pesquisadores determinarem a datação", ele afirmou em mensagem de e-mail, "teremos uma compreensão melhor da importância dessa descoberta".
Bar-Yosef afirmou que havia visto apenas algumas fotos das ferramentas cretenses. As formas que elas exibem só servem para indicar uma idade possível, ele afirmou, "mas lidar com os artefatos pode oferecer impressão diferente". E a datação, ele afirma, terá o papel determinante. Runnels, que tem 30 anos de experiência em pesquisas sobre a Idade da Pedra, disse que uma análise conduzida por ele e três geólogos "não havia deixado muita dúvida sobre a idade do sítio, e as ferramentas devem ser ainda mais antigas".
As encostas e cavernas por sobre a costa, afirmaram os pesquisadores, foram erguidas por forças tectônicas no ponto em que a placa continental africana se encaixa por sob a placa europeia e a força a subir. As camadas erguidas e expostas devido a esse fenômeno representam a sequência de períodos geológicos que foram bem estudados e datados, e em alguns casos se correlacionam a datas estabelecidas de períodos glaciais e interglaciais da mais recente era glacial.
Além disso, a equipe analisou a camada que abrigava as ferramentas e determinou que a terra que ela encobria havia estado na superfície entre 130 mil e 190 mil anos no passado.
Runnels diz que considera que essa seja a idade mínima para as ferramentas. Elas incluem não apenas machados de quartzo mas também lixas e cunhas, todas as quais em estilo acheulense. As ferramentas podem ter sido produzidas milênios antes que terminassem, de certa forma, congeladas no tempo, sob as cristas de Creta, dizem os arqueólogos.
Runnels sugeriu que as ferramentas poderiam ser duas vezes mais velhas que as camadas geológicas. Strasser afirmou que podem ter até 700 mil anos de idade. Novas escavações serão realizadas na metade deste ano. A data de 130 mil anos conduziria a descoberta a um período no qual o Homo sapiens já se havia desenvolvido na África, o que ocorreu por volta de 200 mil anos atrás. A presença desse grupo na Europa não se tornou aparente antes de 50 mil anos atrás.
Os arqueólogos só podem especular quanto a quem seriam os produtores das ferramentas. Há 130 mil anos, os seres humanos em sua forma anatômica moderna dividiam o mundo com outros hominídeos, como os neandertalenses e o Homo heidelbergensis. A cultura acheulense, ao que se sabe, teria surgido com o Homo erectus.
A hipótese padrão vem sendo a de que os produtores acheulenses de ferramentas chegaram à Europa e Ásia via Oriente Médio, atravessando principalmente o território do que é hoje a Turquia, e seguindo rumo aos Bálcãs. A nova descoberta sugere que sua dispersão não estava confinada a rotas terrestres. Isso pode emprestar credibilidade à ideia de que houve migrações vindas da África, através do estreito de Gibraltar e rumo à Espanha. A costa sul de Creta, onde as ferramentas foram encontradas, fica a 320 quilômetros da África do Norte.
"Não podemos afirmar que os fabricantes das ferramentas vieram da Líbia, a 300 km", disse Strasser. "Se você navega em uma balsa, a jornada é longa, mas eles podem ter vindo do continente europeu, em jornadas mais curtas, passando pelas ilhas gregas".
Mas os arqueólogos e os especialistas nos primórdios da história náutica humana dizem que a descoberta parece servir como demonstração de que esses navegadores surpreendentes de um passado distante dispunham de embarcações mais resistentes e mais confiáveis que as balsas. Também podiam estar dotados da capacidade de conceber e executar travessias marítimas a longa distância a fim de estabelecer populações sustentáveis e capazes de produzir artefatos de pedra em escala abundante.

Tradução: Paulo Migliacci ME


Pesquisa mostra que medo aumenta chances de queda de idoso

São Paulo - Uma pesquisa realizada pela Universidade de São Paulo (USP) e pela Universidade Gama Filho (UGF), do Rio de Janeiro, mostra que quanto maior o medo de cair do idoso, maiores são as chances de haver queda, segundo informa a Agência USP.

“Dentre os motivos que contribuem para que idosos se sintam inseguros estão o raciocínio mais lento e menor percepção do ambiente. Logo, eles têm mais medo de cair e o risco de queda aumenta”, disse a fisioterapeuta Mariana Callil Voos, da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP).

O estudo se baseou em testes feitos com 38 idosos com idades a partir de 60 anos. Foram testadas ligações entre o tempo em que os idosos executavam cada tarefa de raciocínio com a Escala de Equilíbrio de Berg (EEB). Essa escala mede o equilíbrio estático e dinâmico em atividades como pegar um objeto, girar o corpo, sair de um local a outro, permanecer em pé e se levantar.

Ao se fazer a comparação entre as atividades, os pesquisadores verificaram que quanto menor o tempo em que o idoso realizava a tarefa de raciocínio, maior era a pontuação na EEB, portanto, melhor o seu equilíbrio.

Além disso, foram testadas correlações entre as tarefas de raciocínio e a chamada Escala de Risco de Queda, que mede o medo de cair durante a realização de atividades diárias. A escala consistiu em 16 perguntas, cuja reposta variava numa pontuação de 1 (não estou preocupado) a 4 (estou muito preocupado).

Ao relacionar as duas escalas, se chegou à conclusão de que quanto maior a preocupação de queda do idoso, menor era sua pontuação na EEB, portanto, menor era seu equilíbrio.

Mariana afirmou que uma das particularidades da pesquisa se deve à preocupação em se relacionar o raciocínio com as atividades motoras. “Quando avaliam o idoso, geralmente se vê apenas a parte motora ou apenas a parte intelectual. Esse estudo acrescenta essa nova forma de ver a deficiência do idoso como uma deficiência conjunta. A perda de memória e a falta de atenção são perdas que acontecem simultaneamente com as incapacidades motoras”, explicou.

As informações são da Agência USP.

ARMAS DO FUTURO

Infelizmente Gastam-se mais milhões de dólares em tecnologia para matar, do que para curar ou dar vida.
Os principais Governos Mundiais gastam milhões de dólares a desenvolver novas armas, cada vez mais mortíferas, e dignas de qualquer filme de ficção científica, vejam:

HEL ( High Energy Laser ) nivel de alta potência :

Aqui fica para download alguns documentos pdf,
High energy Laser, plano de defesa laser, do Departamento da Defesa ( DOD: Department of Defense) , 4 Março de 2000
( documento pdf, , 356 kb. )

Documento acerca de armas da velocidade da Luz, laboratório da Força Aérea americana sobre armas de energia direccionada.
( pdf com 481 kb. )

armas microondas

Lasers semicondutores, químicos, gasosos e em estado sólido.

Starfire Optical Range division.
Opera com dois grandes telescópios integrados com múltiplos lasers e sistemas ópticos adaptados.
Pode servir como arma laser no terreno.

Isto não é ficção científica, é real, visite o website do laboratório de pesquisas da força aérea americana www.de.afrl.af.mil

A divisão de pesquisa sobre microondas de alta potência desenvolve armas de microondas.

arma microondas ads arma laser
Arma microondas . Laser incorporado num avião.
ADS ( Active Denial System )


ASAT: Anti-satellite weapon :

Se você pensa que o maior objectivo da NASA é a pesquisa de vida extraterrestre no espaço ou estudo dos planetas, está muito enganado(a).
O principal objectivo da NASA é militar, o governo canaliza milhões de dólares para a NASA, quem é que coloca os satélites no espaço? Será o Pentágono?
É a NASA.
Os EUA estão a desenvolver satelites equipados com laser que podem danificar ou simplesmente sabotar satélites "inimigos" sejam militares ou de telecomunicações, para prejudicar seriamente
o país "inimigo".

PHaSR:

O capitão Drew F. Goettler , do laboratório de pesquisa da Força Aérea americana, sobre armas de energia direccionada, testando a PHaSR
( Personnel Halting and Stimulation Response ) ao que parece ( segundo dizem eles) o laser cega temporariamente o agressor...
Este protótipo foi construido na base militar de Kirtland, N.M. e Testada no Non-lethal weapons directorate em Quantico.


Arma Sonora :

A empresa americana Sierra Nevada anunciou que irá lançar um novo tipo de arma microondas sonoras, a MEDUSA ( Mob excess Deterrent Using Silent Audio ).
Provocará sensações de choque no esqueleto através de pulsos sonoros..
Esse tipo de armas causa polémica, os efeitos secundários não foram testados ainda, poderá causar problemas neurológicos nas pessoas.
E as armas de microondas por exemplo, que causam forte ardor na pele, podem causar problemas irreparáveis nos olhos das pessoas, ou problemas cardíacos, pois numa multidão nem todos os
indivíduos são jovens e saudáveis, poderão haver pessoas de mais idade ou com problemas de saúde, e os militares não saberiam, não adivinham esses pormenores.


Veja aqui um relatório oficial, da Marinha, do 1º teste:
Link oficial AQUI.


Canhão laser MTHEL. ( Mobile tactical High energy Laser )


Trata-se de um laser super estruturado e químico de fluoreto de deutério que é direccionado através de um sistema de espelhos para o alvo, gera altíssimas temperaturas .
Pode ser usado como raio contínuo ou em pulsos, o que aumenta o seu poder destrutivo. Inicialmente projectado para conter mísseis e bombas de longo alcance, ele mostrou-se uma alternativa versátil que poderia ser usada para outros propósitos além de destruir artilharia aérea.
Uma vez que é luz e nada além disso, o disparo é instantâneo e pode atingir milhares de graus em segundos, derretendo qualquer míssil ou foguete inimigo.



ATL ( Advanced Tactical Laser ):


Um raio laser silencioso e invisível é a nova arma dos EUA que atinge os seus alvos com um forte calor a uma distância de até 20 km.
O Advanced Tactical Laser (ATL) pode disparar a uma distância suficiente para que a aeronave ( Hércules, de transporte militar) não seja sequer avistada, principalmente durante a noite.
O laser foi testado com sucesso poucos meses atrás e possui um nível de precisão sem precedentes, tendo a capacidade para atingir os pneus de um carro para detê-lo ,por exemplo..
O ATL de 5,5 toneladas combina moléculas de cloro e peróxido de hidrogénio para libertar energia, que é usada alternadamente para estimular o iodo a libertar a intensa luz infravermelha.
A nova arma traz a possibilidade de “negação plausível” em qualquer situação em que possa ser utilizado. Como não há comparações, seria difícil de discernir se os danos a uma pessoa ou veículo foram resultados de um raio laser. Juntando a isso o grande alcance da arma os EUA poderiam realizar uma missão e ainda assim negar o seu papel no mesmo, segundo porta-vozes oficiais.
Uma segunda versão, ainda maior, da arma já está próxima dos seus primeiros testes. Um laser aéreo muito maior terá o propósito de defesa contra mísseis e será carregado em um Boeing 747


DREAD : Arma silenciosa

Não gera impulso, nem ruídos, nem flashes, é imperceptível, o inimigo não a perceberia que ela foi disparada... E dispara cerca de 12 mil munições por minuto !!
O sistema pode ser instalado em qualquer veículo, e inclusive em satélites !


Tanques invisíveis :

O Ministério da Defesa britânico revelou aos mídia em outubro de 2007 que havia obtido sucesso num projecto que tornava um tanque de guerra invisível ao olho humano.
Ainda que o governo britânico esteja preservando o segredo quanto aos detalhes, divulgou a idéia básica da tecnologia utilizada.
O tanque é revestido de silício, o que na prática faz dele uma tela de cinema com grande poder de reflexão.
Câmeras de vídeo posicionadas no veículo registram imagens em tempo real do ambiente que o cerca, e projectores exibem essas imagens na superfície do tanque.
Para observadores que assistiram a testes secretos conduzidos pelo exército britânico em outubro de 2007, a única coisa visível eram as imagens do terreno projectadas no tanque.
"O próximo passo seria tornar o tanque invisível sem [as câmeras e projectores]", disse o físico John Pendry ao Daily Mail, "o que é complicado, mas possível".
Outra forma de invisibilidade é utilizando metamateriais, por exemplo para produzir fatos de invisibilidade para os soldados, veja testes links :

Link 1
Link 2



Campo de força invisível:

Nos filmes de ficção científica podíamos ver ovnis protegidos por um campod e força invisível, um bom exemplo é o filme "Independence Day ",porém hoje já existe essa tecnologia, os israelitas inventaram-na(ou copiaram de algum ovni caído, através de engenharia reversa )?
Trophy Active Protection System , ( desenvolvido pela empresa Raphael )

Veja este vídeo que passou na "Fox News"




Rússia e Índia vão produzir novo míssil supersónico :

Estará a Rússia e aliados, a preparar-se para uma guerra com os EUA .?
Rússia e Índia vão desenvolver juntas o míssil supersónico "BrahMos 2”, declarou o director gerente da empresa mista "BrahMos", Siwathanu Pillei.
A empresa russo-indiana produz actualmente o míssil supersónico contra navios “BrahMos”. A velocidade do míssil elaborado deverá superar cinco vezes ou mais a velocidade do som , e então o “BrahMos2”, será praticamente invulnerável aos mísseis interceptores . ( fonte: Pravda.ru )

Aviões anfíbios A-42 :

A aviação naval da Rússia terá aviões anfíbios A-42 (projectados pela empresa Beriev e fabricados por uma empresa na cidade de Taganrog) para operações de combate e missões de resgate a partir de 2010, informou o Comandante adjunto da Aviação Naval da Marinha , general Nikolai Kuklev.
“No futuro temos os planos de adquirir aviões anfíbios A-42 adaptados para a luta anti-submarinos”, indicou o general. ( fonte: Pravda.ru)


Wasp Knife :

Uma faca assustadora, ela possui no cabo uma cápsula de gás comprimido, esse gás é ( através da lâmina) injectado dentro da vítima, gelando os seus orgãos, cria ainda uma espécie de "bolha de gás"
comprimida , o corpo da vítima incha e pode rebentar. Eles dizem (obviamente) que essa faca é apenas para caça, para defesa contra predadores em terra ( exemplo: Ursos), ou no mar ( exemplo: tubarões), ou arma táctica para exército e forças especiais. Link do Site oficial Wasp Knife aqui.
Obivamente é certo que, muitos criminosos também estarão ansiosos para obtê-la.


Tecnologias para o exército americano, parecem saídas de filmes de ficção :

John Parmentola Laboratório de Pesquisa e Gerenciamento do exército dos EUA disse que eles estão “transformando a ficção científica em realidade”.
A lista de tecnologias nas quais eles estão trabalhando é extensa e impressionante:

* Nano-andaimes para regenerar partes do corpo.
* Telepatia através de impulsos electrónicos no couro cabeludo.
* Soldados holográficos inteligentes realistas que podem ser enviados ao campo de batalha através de “ quantum ghost imaging ” ( imagens quânticas fantasmas , em tradução literal )
Para testá-las eles querem utilizar mundos multi-player massivos virtuais como o World of Warcraft na internet..
Assim que os soldados forem aperfeiçoados eles querem “enviá-los” ao campo de batalha usando algo denominado “ imagens quânticas fantasmas ”.
Isso irá permitir criar um holograma realista no ar ao “colocar prótões em pares que não reflectem nos objectos, mas noutros prótões”, o que faria uma partícula de luz bater na outra formando uma imagem da mesma forma que ela é gerada quando a luz reflecte sobre algo sólido.
“É como ter uma caneta que risca ao redor de uma imagem que está conectada a outra que desenha num papel, que então imita exactamente o que você está desenhando com a primeira caneta.”


Outros projetos nos quais eles estão trabalhando segundo o pesquisador são:

* Um projeto para apagar memórias ruins, que será crítico para ajudar soldados com problemas psicológicos causados pela guerra.
* Dispositivos que podem traduzir os pensamentos dos soldados em sinais eléctricos que podem ser enviados para outros soldados, ajudando operações furtivas.
* As pesquisas não estão muito distantes de fazer crescer órgãos internos e membros usando partículas que agem como andaimes nano-métricos para fazer com que as células se multipliquem e que se dissolvem assim que o órgão está regenerado.

Fonte. Dod Buzz