Segundo nova pesquisa realizada pelo Datafolha, Lula volta a ter aprovação recorde


Presidente é avaliado como ótimo/bom por 76% dos entrevistados, mas o candidato da oposição cresce no Datafolha

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem a melhor avaliação desde que assumiu a Presidência da República, em janeiro de 2003, e o melhor desempenho de um presidente brasileiro desde 1990, conforme levantamento realizado pelo Datafolha. Em pesquisa feita entre 25 e 26 de março, 76% dos entrevistados avaliaram o governo de Lula como bom ou ótimo, 20% consideraram regular e somente 4% indicaram sua gestão como ruim ou péssima. Foi a terceira vez consecutiva em que o instituto registrou elevação nos índices de ótimo e bom concedidos a Lula. De agosto de 2009 até agora, a avaliação positiva do presidente saltou nove pontos, de 67% para os 76% atuais. Nos últimos três anos, Lula aumentou em 26 pontos a sua popularidade. Nas regiões Sul e Sudeste, Lula atinge sua menor aprovação (69%), enquanto o Nordeste (87%) concentra a maior popularidade. A aceitação de Lula também cresceu entre os mais escolarizados e ricos. Entre as famílias com renda acima de 10 salários mínimos, Lula atinge 68% de aprovação, ante 36% no começo do governo. Mas o maior salto foi entre os consultados com até cinco salários mínimos: 77% de aprovação, ante 43% no começo de 2003. Influenciado principalmente em decorrência da melhora nos indicadores econômicos e sociais do país, esse desempenho positivo, entretanto, não se transfere para a pesquisa sobre as eleições presidenciais. José Serra, do PSDB, ampliou a vantagem de quatro para nove pontos sobre a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, candidata do PT à sucessão de Lula. As intenções de voto em Dilma, porém, recuaram apenas um ponto percentual, de 28% para 27% dos entrevistados. É que Serra aumentou sua preferência no eleitorado, passando de 32% para 36% dos entrevistados. Também segundo o Datafolha, a preferência por Ciro Gomes (PSB) recuou de 12% para 11%, enquanto Marina Silva (PV) permaneceu com 8% das intenções de voto. Foram ouvidos 4.158 eleitores, e a margem de erro é de 2 pontos percentuais. Tucanos satisfeitos e governistas otimistas Os tucanos ficaram satisfeitos com o resultado da pesquisa. Para o PSDB, a diferença seria ainda maior se a pesquisa fosse feita depois do lançamento da candidatura de Serra, previsto para o dia 10 de abril. – Essa será uma disputa muito dura, mas nós estamos crescendo. É uma fantasia do PT achar que as coisas estavam todas resolvidas para o lado da Dilma – comemorou o presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE). Para os governistas, o crescimento de Serra é “um mero ajuste”. – Ter 27% é um excelente começo. Lula e as nossas alianças vão transferir ainda mais votos (para Dilma) – disse o deputado José Genoino (PT-SP).

0 comentários:

Postar um comentário