Segundo pesquisa realizada, Chimpanzés percebem a morte como humanos


Uma rara gravação em vídeo feita numa reserva de vida silvestre mostra que os chimpanzés reagem à morte de um membro do grupo da mesma forma que seres humanos quando o morto é um parente próximo, anunciaram cientistas na segunda-feira.

Vídeos do experimento (do site da Current Biology):

Movie S1 (MOV 8336 kb)
Movie S2 (MOV 5123 kb)

Vídeos de um grupo de quatro chimpanzés no Parque de safári e Aventura Blair Drummond, na Escócia, mostram três chimpanzés acariciando e penteando outro, uma fêmea moribunda, mais do que seria normal, disse o professor de psicologia James Anderson, da Universidade de Stirling.

O vídeo também mostra que os três chimpanzés testaram a fêmea, Pansy, em busca de sinais de vida após o momento da morte, disse Anderson. A filha de Pansy ficou junto ao corpo da mãe durante toda a noite, e todos os chimpanzés se mostraram abatidos nos dias seguintes.

"Esta é a primeira vez, até onde sabemos, que pessoas conseguiram registrar em vídeo o momento exato em que um chimpanzé adulto morre em meio ao grupo a que pertence", disse Anderson, coautor do estudo sobre o caso, publicado na edição desta terça da revista Current Biology.

Pesquisadores nunca haviam sido capazes de observar a reação dos chimpanzés à morte na natureza porque o animal moribundo normalmente se isola e busca um esconderijo, disse Anderson. E, em zoológicos, animais doentes são segregados e submetidos a eutanásia.

No caso escocês, os funcionários do parque previram a morte e registraram o comportamento do grupo com câmeras de vídeo montadas sobre as plataformas onde vivem os animais.

Os três chimpanzés sobreviventes - que conviveram com Pansy por mais de 20 anos - reuniram-se ao redor dela e a acariciaram por dez minutos antes da morte. Quando ela morreu, inspecionaram sua boca e levantaram a cabeça e os ombros do corpo, para tentar sacudi-la de volta à vida.

os animais pararam de alisar os pelos de Patsy e se afastaram dela depois de confirmar a morte, mas a filha voltou e fez um ninho junto à mãe, onde se deitou para passar a noite.

"Creio que este vídeo mostra que os chimpanzés tinham consciência de que algo estranho havia ocorrido, mas outra pesquisa terá de ser realizada para determinar o quanto eles entendiam do que estava acontecendo", disse Alasdair Gillies, principal zelador do parque e outro coautor do estudo. "Estamos apenas abrindo o debate".

Os pesquisadores acreditam que o estudo sugere que os chimpanzés - cujo senso de empatia é conhecido - são mais semelhantes aos seres humanos do que se imaginava. "Temos o cuidado de evitar o antropomorfismo, mas ficou muito difícil não notar que algumas dessas coisas são extremamente parecidas com as reações humanas a indivíduos moribundos", disse Anderson.


0 comentários:

Postar um comentário