Segundo estudos, games de corrida afetam comportamento dos jovens ao volante


Pesquisa sugere que jovens que se expuseram a jogos como GTA antes de tirar a carta têm tendência a serem mais irresponsáveis na direção.

Games de corrida estariam influenciando os jovens a se tornarem “velozes e furiosos” na direção, sugere estudo que relaciona as ações de jogos virtuais aos perigos da estrada. E não são apenas os famosos Grand Theft Auto (GTA) e Carmageddon, cujos objetivos incluem dirigir em alta velocidade e, em alguns casos, atropelar pedestres.

A pesquisa foi conduzida por Kathleen Beullens, na Universidade Católica de Leuven, na Bélgica. Ela queria determinar se games em que os usuários podem violar as leis de trânsito, e até são encorajados a isso, incentivavam atitudes parecidas na vida real.

No entanto, a resposta que conseguiu foi "talvez".

O estudo ouviu, em 2008, cerca de dois mil jovens, tanto homens quanto mulheres, entre 16 e 17 anos, que respondiam no questionário a frequência com que se envolviam com esse tipo de game. Dois anos depois, perguntou aos membros desse mesmo grupo que haviam tirado carta de motorista o quão instigados se sentiam a correr riscos quando ao volante.

Mais do que o normal, aparentemente. Embora não tenha encontrado nenhuma conexão entre bebida e direção e exposição prematura a games de corrida (com 16 e 17 anos), o levantamento afirma a existência da relação entre esse índice e dirigir perigosamente.

“Nunca saberei se as respostas coletadas foram sinceras”, disse a Beullens à revista New Scientist. “Mas já foi provado que réplicas costumam ser verdadeiras em pesquisas que prometam anonimato aos entrevistados e, bem, eu segui este procedimento”.

Segundo a equipe responsável pelo trabalho, não foi definido uma relação causal entre games de corrida e a disposição de jovens a assumir riscos na direção. Para eles, correlação não implica causalidade, mas a pesquisa obteve o mérito de motivar mais estudos, que precisarão considerar maior variedade de mídias, uma das quais, com certeza, seria o game.

É importante ressaltar que a ideia de correr riscos não foi padronizada em um modelo predeterminado, ou seja, não foi estabelecido um limite entre vontade de aventurar-se e grande confiança nas próprias habilidades com o veículo. Outro levantamento, por exemplo, ouviu motoristas mais velhos, e chegou à conclusão de que games de corrida podem ajudar no desenvolvimento de aptidão capaz de evitar acidentes.

(Matt Peckham)

0 comentários:

Postar um comentário